«Que nenhum clérigo de ordem sacra, ou beneficiado acompanhe dona ou donzela alguma, nem a leve montada na sua mula, ainda que viva com ela, sob pena de excomunhão.».

bispo Pascual de Ampudia, no sínodo de Burgos de 1498










jovem monge numa cena de sedução e resistência, misericórdia do cadeiral da catedral de Leon , séc. XV

......................................................................
García y García, A., Synodicon Hispanum, vol VII. Madrid, 1981.
Consultar: Ana Arranz Guzmán,Fiestas, juegos y diversiones prohibidas al clero en la Castilla Bajomedieval

5 comentários:

Luís disse...

Interessante!

Já alguma vez te disse que gosto muito destas pequenas preciosidades que desencantas não faço ideia como?

Ah e muito agradecido pelo virtual cartão natalício.

God bless

zazie disse...

Olá, seu católico on the road.
Pois estas coisas já o meu pai me mostrava quando eu era pequena. Estão lá, o que é preciso é saber ver.
Costumo deixar bibliografia, esta imagem é, mais uma vez, do levantamento dos Kraus, como referi no outro post do macaco, a sereia e o S. Brás.

Mas é um facto que é tema pouco conhecido porque se vende a ideia errada de uma Idade Média das trevsa.

Olha, li ontem a Côncia a dizer que a pornografia foi descoberta no renascimento e que nem existia no Oriente. Que se há-de fazer, quando se mandam estas bacoradas com a segurança dos ignorantes.

Dos ignorantes e jacobinos. Porque ela descobriu logo uma boa explicação para o suposto facto: porque não havia irreverência contra a Igreja, como cá. Se calhar também é capaz de dizer que foi o Renascimento que deu liberdade aos padres para terem mandarem fazer estas coisas no local do coro, precismamente no sítio onde sentavam os traseiros.

O azar deles é que foi com o renascimento que tudo isto mudou e foi à vida. Por isso é que eu sempre vos disse que era pré-trentina.

":OP


e beijocas, Antonius. Boa viagem de regresso.

Henrique Dória disse...

Eu não li essa Côncia. Mas o dizer que não havia pornografia na Idade Média é de caixão à cova.
Sabe lá ela o que tantos papas faziam com as amantes e as filhas? E, para não ir mais longe: sabe lá ela o que o nosso rei AFONSO IV fazia com o filhote do rei mouro capturado na batalha do Salado?
Sabe lá ela o que o rei D. PEDRO, o Gago, fazia com um rapaz chamado Afonso Madeira a quem mandou cortar os tomates?
Na sequência destes textos, já agora dá um salto ao Odisseus. E diz-me que gostas. Beijos.
PS. Comecei a ler a Zazie de Queneau

zazie disse...

Vai lá aos 5 dias que a série da pornografia vista pela Côncio continua.

Estive para fazer post mas acho que nem merece. Para quem desconhece os fabliaux, toda a sátira de escárnio e maldizer, toda a história da gravura, e nem sabe a história das grandes perversidades orientais, o melhor é deixar estar. Sempre é engraçado assistir-se ao espectáculo da ignorância de uma jacobina opinion maker.

beijocas, já lá vou.

Joaolsd disse...

besame mucho