9 comentários:

maloud disse...

Magnífica fotografia, Zazie.
Já dei uso à sua sujestão, com a devida vénia, é claro.

zazie disse...

a fotografia é da Ana karina, no Band à Part do Godard.

Não me lembrei de mais nada a propósito da data e achei que a ideia de deslizar suavemente e virar na próxima esquina também pode representar uma forma de olhar para o que hoje em dia se pode fazer com o 25 de Abril.

Não é uma ideia nada revolucionária, nem mesmo muito romântica. Mas passados 32 anos pode ser uma forma bem mais calma, pacífica e livre do que desse símbolo se pode retirar.

cbs disse...

Zazzz
deixa-me ir contigo deslizar o ventinho na cara, prós calores da avenida da Liberdade
eheheh
tou só a brincar, não te zangues...
:)

maloud disse...

É romântica, é. Eu tinha 23 anos nesse dia e a fotografia consolou-me.

zazie disse...

":O)
porque é que me havia de zangar,cbs mas já dei a minha voltinha

bisou

M disse...

este é apenas mais um comentario com objectivo rafeiro e descarado de promover o blog - mau por sinal - do autor destas linhas

takitali disse...

Bela fotografia, recordei-me de Ives Montand, e "La bicyclette".
Ao contrário da ciclista, que dá a ideia de voltar para a direita, o cantor não enganava ninguém! Deus o guarde.

Como ontem...
Mts cpts
JJ_P

Ultraperiférico disse...

Andar de bicicleta, ou de patins, ou de trotineta... É sim senhora, uma forma perfeita de comemoração: cabelo ao vento, os ares de Abril a refrescar o rosto.
Agora se fosse tudo a andar de audis, ferraris, ou outros topos de gama, começaria a estranhar.
E um ramo de cravos transportado ao volante da bicicleta também ser que ficasse bem... ficaria bem concerteza! Que o que fica mal é esta coisa portuguesa de não saber lidar com os nossos ícones coletivos. Ou de os reinventar.

zazie disse...

";O))

bjs