Mas só lhe dá o verdadeiro valor quem se habituou a conquistá-la.

Os filhos da democracia e da ditadura do politicamente correcto desconhecem a liberdade.

Aprenderam apenas a arrumar meia dúzias de questões em sacrossantos dogmas e, outras tantas, em palavras de infâmia.

Qualquer ambiguidade provocatória, destinada a estimular o pensamento, deixa-os desnorteados. A manutenção do status quo passou a ter força de "lei", num tempo em que ninguém luta por ideais.

Um homem livre, norteado por ética e com capacidade de repensar as suas próprias ideias, não é aceite por tribos. Mesmo quando essas tribos têm como lema a blasfémia, como a melhor arma contra a bovinidade

Seis meses e meio depois de muita iconoclastia, Pedro Arroja tornou-se persona non grata e deixou o Blasfémias .

................

Adenda:25/4/05

Como já é público, aqui fica outro nome para o sucedido: purga maoísta. Com reincidência oportunista e mesquinha

Você, JCD? Você que se conluiou com o CAA, a Helena Matos e o Gabriel para me coarctarem a liberdade de expressão?

Pedro Arroja 25.04.07 - 2:39 pm #

11 comentários:

Luís Bonifácio disse...

Convide-o para o Cocanha

Mentat disse...

"...lema a blasfémia, como a melhor arma contra a bovinidade..."

Cara Zazie

O lema parece agora uma anedota, não acha ?
Ou talvez uma auto-critica...

Reparou que só o JM se dava verdadeiramente ao trabalho de debater com o PA ?...

Os outros, nada ...

Porque seria ?
.

Cosmo disse...

Sabe como é, querida Zazie, os blasfemos dividem-se em
a) pertencentes ao imperador,
b) embalsamados,
c) amestrados,
d) leões,
e) sereias,
f) fabulosos,
g) cães soltos,
h) incluídos nesta lista,
i) que se agitam como loucos,
j) inumeráveis,
k) desenhados com um pincel finíssimo de pêlo de camelo, etc,
m) que acabam de partir o jarrão,
n) que de longe parecem moscas"

zazie disse...

Tudo o que tinha a dizer está aí postado. Apenas devo acrescentar que me apagaram vários comentários.

Um deles era uma resposta ao provadorzeco do Rui Tavares que apenas foi lá para me chatear.

A sova que levou foi apagada e isso é secundário. Não é secundário que também tenham deitado fora, mais do que uma vez, uma questão que eu esclareci:

O Rui Tavares sabe perfeitamente quem eu sou. E, aquilo que sabe de mim, em nada se prende com política.

Foi por absoluta mesquinhez que aproveitou a saída do PA, para lá deixar apenas aquela provocação que me era dirigida.

zazie disse...

ò Cosmo, ontem estava biurça e nem respondi a v.s

Essa dos embalçamados acho que se aplica a alguns. Acredita.

Também há o caso do amestrado (tem muito talento para imitar o vasco graça moura e tomar as dores do grupo) e "incluídos nesta lista" é possível, sendo que o que partiu o jarrão já não faz parte.

":OP

beijocas Mentat -a bovinidade é uma boa bovinidade, desde que seja a nossa, né?


beijoca Luís. Não diga asneiras que hoje é dia santo e parece mal

":OP

Gabriel disse...

Zazie,
1. A frase citada na adenda não é verdadeira.
2. Eu apaguei-lhe o comentário que referiu por o mesmo conter insultos, o que como sabe, é a única coisa que não permitimos.

zazie disse...

Ò Gabriel, você também?

Tenha juízo! Seja um homenzinho e deixe-se de merdas!

1- que frase é que não é verdadeira? a da censura maoísta? porque está convencido que não foram maoistas? acha que foi mais de estalinistas, ou prefere a versão de grandes lutadores anti-fascistas que evitaram que o Pedro Arroja ainda instaurasse uma ditadura no nosso país e metesse a ferro e fogo os valentes liberais da nossa terra?

Ou será por terem evitado um segundo Holocausto? ele meteu-se com o lobby dos pencudos. É perigoso. V.s estão atentos e o holocaustinho tuga não passou. Nem passará, nem passarinha, com passarões destes.

C'um caralho! que mentira é que aí está, ó seu tótó? o que aí está da minha autoria é isto, o resto é link e foi escrito pelo Pedro Arroja. Se acha que é mentira faça lá desagravo público.
Agora que correram com ele já têm liberdade de expressão para isso, ou ainda falta mais alguma coizinha?
hããã?

2- V. apagou-me a sova que dei ao Rui Tavares - que foi unicamente a esse post para me provocar, por conter insultos?

E, por acaso, alguma vez se lembrou de apagar os insultos que me foram dirigidos? "a puta!, "a puta de pernas abertas", "a criada que faz fretes ao patrão" (o Pedro Arroja) e dezenas de outros que ainda por lá estão dirigidos pela v. camarada tina-monga; pelo camarada Pedro Grunho, pelo ajudante de censores- camarada Piscoiso, pelo camarada Mário Almeida, pelo "pequeno irmão de sigla com dedos" e tantos e tantos outros?

Vem-me agora para aqui dizer que apagou a minha resposta a esse provocadorzeco de filho de marquês, que dá pelo nome de Rui Tavares, porque tinha insultos?

E apagou a minha adenda à v. censura em que apenas escrevi o que aqui está: que ele sabe muito bem quem eu sou por também ter insultos? Tem cara para me dizer isso? Ora diga lá, ora desminta-me a ver se o consegue mantendo a coluna vertebral.
Força. Quero ver.
Porque a questão não foi o apagamento da sova, isso também eu expliquei.

Foi outra, o facto do Rui Tavares me conhecer. E isto só tem importância pela razão inversa.
É que eu, andei anos sem saber quem ele era. Todos esses combates que cheguei a ter com ele no Barnabé, deram-se sem eu ter associado o nome à pessoa. Só muito recentemente fiquei a saber. Ainda que só nos conheçamos de vista, e até nos cumprimentássemos com simpatia recíproca, a verdade é que achei-me na obrigação de lhe dizer isso, quando ele também aproveitou o post do Pedro Arroja: “os filhos do Marquês”, apenas para me ir lá provocar.

E aí, não me retribuiu a lealdade. Desta vez voltou ao Blasfémias e foi a esse post de despedida do Pedro Arroja para, de forma mesquinha, dizer que percebia que eu estivesse a defendê-lo porque até tinha tido um elogio num post...

O merdolas do gajo! A trampa do Historiador, que sabe perfeitamente que eu não sou nenhuma mariazinha que precise de acrescentar no currículo um elogiozinho num post da blogosfera.

Foi isto, E isto não é política, não é nada de pessoal em ternos de trabalho, é pura baixeza de um campino barnabeico, filho-da-puta.

Entendido?

zazie disse...

Os insultos nem vou perder tempo a copiar, mas fica aqui o copy paste do que o campino do Tavares foi lá fazer.Sem sequer comentar o post, ou dirigir-se a mais alguém. Apenas e exclusivamente a mim, para me dizer isto, por eu ter dito que riscava o Blasfémias dos blogues que frequento:

"zazie, eu percebo que por ter recebido um 'love' post do PA, diga isso... mas agora, ignorando isso, diga-lá, porquê riscar?"

aprendeu com o Ahmadinejad.
rui tavares | Homepage | 24.04.07 - 7:37 pm | #

jcd disse...

1. É evidente que a única coisa que o Rui Tavares escreveu naquele comentário foi "aprendeu com o Ahmadinejad" porque o resto era citação. Provavelmente, só a Zazie é que não percebeu.

2. Não encontro nenhum comentário a chamar-lhe puta. Apaguei ontem alguns - só os que continham insultos a outras pessoas - e provavelmente esses foram na altura.

3. Claro que houve um conluio. A Zazie topou-nos logo. Foi uma purga. Calámos o homem. A história verdadeira está contada no Dragão.

4. Tinha mais coisas para dizer mas agora tenho que ir ler a Torah

zazie disse...

É evidente é que tu és um merdas que aqui não branqueias nada nem vens deixar mau cheiro para fazeres o mesmo que fizeste lá no Blasfémias.

O que o campino do Tavares fez e disse, foi lido por muita gente. E foi apenas uma provocação em dois postes da autoria do Pedro Arroja.

O primeiro versava o tema em que ele é especialista: o Marquês de Pombal e a Real Mesa Censória. São as únicas questões pelas quais pode assinar no jornal como Historiador.

Ora esse valente historiador do Marquês, ao ler um post que tocava o tema que faz dele esse tal Historiador, a única questão teórica que lhe ocorreu foi chatear-me com peixeiradas e com as sonsices da praxe.

Neste último, fez o mesmo, com uma agravante. Eu nem o tinha referido. Mas ele, que diz que eu lhe sou pessoa totalmente indiferente, por não ser nada, foi lá, como uma mariazinha, dizer que eu deixava de frequentar o Blasfémias apenas por o Pedro Arroja me ter dedicado um "love" post.

Foi isto, percebeste, ó peixeiro?

Quanto aos palavrões, para além daqueles que eu tenho o maior gosto de retribuir a quem se mete em merdices sexuais relativas à minha intimidade, se não estão agora online, foi porque tu andaste a apagá-los à pressa.

E foram os que tu leste, meu chaputa de terceira: foram isso que escrevi e muito mais. Ditos por aquela vossa grande apoiante, a tina monga mais o coiso pisco, o língua de trapos da ETAR que usa uma série de niques (entre o culturafeminina, culturaeuropeia,anónimo das não sei quantas, e outros. Foram também da autoria do Pedro Grunho, do Ksarna (o mais ordinário em matéria de detalhes porno e psicanálises do género); bem como o marinho da fonte, mais o comuna do Fonseca e o Anecletinho v. grande ajudante na luta contra o facista do PA.

Quanto ao resto nem vale a pena. Porque tu nunca percebeste uma única palavra do que o Pedro Arroja escreveu, quanto mais ideias, e ainda menos, onde as queria levar.

Pura e simplesmente tu és uma nulidade intelectual e, como uma desgraça nunca vem só, és sujeito mesquinho, vermezinho, oportunistazinho e cãozinho amestrado à espera que lhe dêem o rebuçado.

E mais, escusas de voltar a apagar os comentários onde eu fiz justiça aos outros blasfemos, porque fiz print screen. E também escusas de tentar arrolar mais gente e tentar inytriga porque, para mim é claro:

tu, aquela avantesma invertebrada do CAA (com provas dadas de falta de cáracter) e a histérica da maoísta da Helena de Matos, são as inutilidades bovinas a que me referia

E agora, desorelha. Esquece a Thora que é muito densa; vai antes ler a Gina que há-de ser disso que andas mais necessitado.

jcd disse...

Obrigado Zazie.

Precisava mesmo de ler uma coisa assim para me deixar mais aliviado.

A elegância é estimulante.

jinhos.