Pelo Dragão

Dia da Carochinha

Da Nação fizeram Nacinha.
Por via de Revolução?
Não,
por via de revolucinha.

Do farão ficou farinha.
Cabe dentro dum caixão?
Não,
cabe dentro duma caixinha.

Da intenção restou sentencinha.
Trataram do povão?
Não,
trataram da vidinha.

E a Grande Marcha (do Pogresso) ficou murchinha.
Perderam a tesão?
Não,
perderam a espinha.

Salvou-se a corrupção agora rainha.
Venderam-se em leilão?
Sim,
e mais à puta da alminha.

55 comentários:

Henrique Dória disse...

O dragãozinho tem uma alminha, pequenininha como a pilinha do Salazar enterradinho.
Tenho pena, Zazie, que ponhas aqui coisa tão mesquinha.
Como se não houvesse corrupção antes do 25 de Abril ( havia, e não menos do que agora,em proporção dos pobrezinhos que nós éramos). Há gente que não suporta que os filhos dos pobres vão à escola ou sequer à praia. Os actuais salazarinhos preferiam vê-los anafabetos e a trabalharem no campo de sol a sol, comendo meia sardinha ( quando a havia).
Com todos os defeitos, só por ignorância ou má fé (certamente no no caso do dragãozinho são as duas coisas) se pode dizer que o país de hoje é pior do que o do Salazar.
Esse salazarinho ( se calhar é contra a IVV) deveria saber que no tempo de que ele tanto gostava tínhamos a maior taxa de mortalidade infantil da Europa, superior mesmo à da execranda Albânia.
Felizmente que hoje temos uma taxa de mortalidade infantil que é das mais baixas da Europa, inferior mesmo à do 1º produtor mundial de pobreza, que são os EUA.Só isso bastaria para não botarmos para fora as baforadas de estupidez que esse dragãozinho bota através da cabeça estreita do botas.
Já agora Zazie, aproveito para te dizer porque falo tanto em Auschwitz: o nazismo matou 2 milhões de crianças com idade inferior a 4 anos. Em muitos casos abrindo-as ao meio pelas pernas, à frente das mães.Nem as hordas de Tamerlão o fizeram.
Vai a Auschwitz, Zazie. Estou certo que aí não conseguirás evitar o choro pela tua condição humana.Paul Celan, o meu poeta preferido, não conseguiu suportar a memória e suicidou-se a pensar em Auschwitz. É por isso que refiro sempre esse lugar de vergonha para a humanidade.
Se não fosse o 25 de Abril, eu não estaria aqui a dialogar contigo, Zazie.E sinto-me feliz por estar aqui, a conversar com alguém que é capaz de aprender.É a capacidade de aprender que nos faz humanos. Esse dragãozinho é incapaz de aprender.
Insatisfeitos com o 25 de Abril que queríamos que nos desse mais sim, mas não estúpidos.

Henrique Dória disse...

Corrijo: não é insatisfeitos com o 25 de Abril que nos devemos sentir. É insatisfeitos com a choldra de povo que sempre fomos e continuamos a ser. O 25 de Abril foi algo de grande, e nobre, que esta choldra nem sequer merece.
Honra ao 25 de Abril!
Vou já recolocar no Odisseus um poema que escrevi sobre o 25 de Abril.

zazie disse...

Henrique,

Nme vou ler tudo. Basta o início e essa categorização de uma pessoa que não conheces de parte alguma, para não ter mais qualquer interesse em falar contigo.

O Dragão é uma pessoa que admiro profundamente e tudo o que ele escreveu assino por baixo.

Quanto ao resto- ao palavreado politicamente correcto do "é fascista", "é anti-semita", "é salazarista", é a puta que vos pariu, é mesmo o meu combate nº1.

Caso não percebas volta a ler o post da saída do Arroja.

Deixei de ter pachorra para aturar quem nem entende o que é liberdade de pensamento.

Tu ou és parvo ou fazes-te. Porque o post não diz absolutamente nada das ilações que retiraste. Tu despejaste uma cartilha de palavras totalitárias que eu nunca aturei.

Sei dar valor à liberdade porque foi assim que a aprendi: a conquistar-se, para cada um pensar como quer.

E se há coisa que desprezo profundamente são os que inverteram esta lógica e agora, se for preciso, até são capazes de pedir ao Estado e chamar a polícia para que toda a gente diga, escreva, pense, apenas aquilo que v.s, lá do alto de nada, decretaram que deveria ser permitido.

Porque eu pergunto-te: de onde retiras tu essa afirmação estúpida de que "há gente que tem alminha pequenina" por fazer uma brilhante sátira?

De onde tens tu autoridade e conhecimento para afirmares que o Dragão é um "salarzinho que preferia ver os pobres analfabetos"?

O que ele vê e eu também vejo é analfabeto empertigado, de dedo esticado a acusar os outros, em nome de um qualquer atestado que acha que lhe outorgaram, apenas por se dizer "anti-facista"

Há meia dúzia de pessoas que são absolutamente intocáveis aqui neste meio. Uma delas é o meu amigo Dragão.

Tudo o que lhe chamaste, chamaste-o a mim, porque eu posso ter divergências de opinião com o Dragão, mas não as tenho no que toca ao carácter.

Se estás com um ataque de indignação vai até ao Arrastão que eles dão-te os poeminhas e chazinhos para esses achaques
..........

Olha, digo-te mais: até li o poeminha delicioso ao telefone à minha mãe que vai fazer 90 anos e se fartou de rir. Até me pediu para lho enviar.

zazie disse...

Para a questão ficar resolvida e não andar ao engano pelo Cocanha, eu passo-me a apresentar, usando essa novilíngua, de acordo com a tabela que também já fui obrigada a decorar:

Eu sou uma badalhoca de uma “facista” incurável; salazarenta à tabela, patriótica, beata, nacionalista, anti-comunista primária; homofóbica, metrofóbica, fufofóbica, xenófoba, anti-semita às 2as, 4as e sextas e anti-nazista nos restantes dias, anti-sionista a tempo inteiro; anti-bushista por acumulação; anti-socrática até ver se emigra; anti-bloqueira por vocação; anti-maçónica por não gostar de aventais; anti-jacobina em anos bissextos e não bissextos; e anti-tabagista, graças a deus.

E nem lhe digo nada, no que toca ao musaranho, que é para não ter um chilique aqui no meio do estaminé.
Se tem dúvidas, pergunte à nossa sub-comandanta Paulina Bonaparte, que ela esclarece-o com todo o gosto na chaise longue.

Henrique Dória disse...

Não sei, nem me interessa saber quem é o Dragão.O "poema" é a prova da sua mediocridade.Não me empertigo, ergo-me a defender um dos poucos actos de grandeza que este Portugal dos pequeninos teve. Tratar de inho uma das poucas coisas grandes que tivemos é simultaneamente estupidez e indignidade.
Não acuso ninguém, indigno-me com a indignidade.Retiro das palavras que ele escreveu a diminuir aquilo que é grande, e que este povinho não merece, que ele tem uma alminha.Já fui ao blog dele, e como ele não é analfabeto, por consequência...
Para mim não há intocáveis, a começar por mim próprio.Só lhe atribuí aquilo que ele demonstrou à evidência naquilo a que chamas poema ( tenhamos algum respeito pela poesia, se não lhe tivermos amor).Não inventei nada. Quanto ao carácter deve haver engano teu-gostaria que não fosse meu.
Já agora gostaria de saber o que é e onde é esse Arrastão. Não para lá ir buscar os tais poeminhas e chazinhos para os meus achaques. Afinal não te serviram para nada.
Quando falo em liberdade sei do que falo, e falo sem medo. Já passei o limite de idade para ter o medo que tive antes desse dia grande do 25 de Abril.

Henrique Dória disse...

Li agora o teu 2º texto.Há questões de identidade pessoal que eu não consigo resolver.
Entrei num caminho por curiosidade por algo que me parecia interessante.Mas é um anti-caminho. Ou, como diria o Voznessensky, um antimundo.

zazie disse...

O poema fala do PREC. Dessa revoluçãozinha merdosa e fora de tempo, cuja única virtude que teve- por termo à ditadura, em nada se assemelhou à instauração de liberdade ou de democracia.

Se a temos foi precisamente por se ter travado esse famigerado PREC. Essa "social-ditadura", de cujos malefícios ainda somos devedores e toda essa cambada que açambarcou o poder e nos desgoverna há 33 anos.

Podes-te empertigar à vontade por isso, que eu abri cabeça a um gorila e tive balas a passarem-me ao lado e ainda tenho umas cicatrizezinhas dessas porradas bacanas de antes do 25 de Abril.

E dei com o mesmo vigor e fiz em cacos toda essa mentira, toda essa cartilha e arrivismo das aparições do 25 de Abril.

Fiquei vacinada para o resto da vida no que toca a ideologias, partidos políticos ou qualquer merda de grupo onde haja cartões (à Groucho) ; pensamentos colectivos, utopias, distopias e arranjinhos nos entretantos.

O resto não merece resposta. Se tens alguma coisa a dizer acerca da merdice do poema e da merdice do carácter do Dragão, vai lá e diz-lhe.

Ele não me passou procuração. Por mim apenas citei como o poste do ano.

O Dragoscópio tem caixinhas de comentários livres.

Penso que, quem se arvora em superioridades de carácter de pessoas que nem conhece, no mínimo, não deve ficar por aqui a falar por trás.

Sob pena de dar o espectáculo público da falsa virgem ofendida

zazie disse...

Só para acentuar: o retrato que o poema traça é certeiro, não tem nem uma palavra a mais. Foi isto, é isto que hoje temos. Para nossa vergonha e com a beatífico apoio da poltranice que tudo desculpa, em nome de um qualquer reciclado "anti-facismo" requentado, fossilizado e sebastiânico, que ainda vende passadas tantas décadas.
Com uma única utilidade- suportar o conformismo e branquear a camisola da tribo.

Mentat disse...

"É insatisfeitos com a choldra de povo que sempre fomos e continuamos a ser."

Sr Henrique Dória

Como filho do povo que efectivamente comia a tal meia sardinha, e a quem você chama de choldra, pergunto-lhe :
Porque é que não vai borda-fora, digo bardamerda ?
Cá a "choldra" já está farta de vos aturar e principalmente sustentar.
.

dragão disse...

Exceptuando no já tradicional exagero sobre os meus méritos, a Zazie está coberta de razão.
Se fosse caso de indignação, o caro senhor Henrique Dória ia indignar-se com o autor, despejando-me nas ventas, lá na origem, este belo chorrilho de inanidades. Isso é que era de homenzinho. Mas não se tratou dum caso de indignação. Foi, outrossim, um caso de censura: o cavalheiro preferiu vir aqui censurar a Zazie em vez de me ir vituperar a mim. O que, convenhamos, é típico da esquerda beata e bufa. Os velhos hábitos custam a morrer. E como os bufos do antigamente amanheceram todos revolucionários numa certa manhã de Abril..
Acho que o cavalheiro continua com cagufa. O regime lavado não mudou a mentalidade cagarolas. Pelo contrário, é baluarte e refém dela.

Antónimo disse...

Os gostos de poesia da Zazie não comento: e, se calhar, o consultor poético até tinha ido de feriado.

O Sr. Henrique Dória não sei quem é e não o defendo: fará ele o que bem entender.

Defendo, apenas, a acção: não comentou o poeminha no Dragoscópio, fê-lo aqui. Várias vezes fiz o mesmo, em relação a outros posts de outro blogs: já não vou a cabarés da coxa, fazer-lhes subir a posição nas tabelas e ganhar com isso o medíocre comentário de um Zé qualquer, ou, pior ainda, ver-me obliterado por um tipo cuja glória maior é ter sido publicado pela lista telefónica. Quando comento aqui o que outros escrevem ali é porque é a publicação da Zazie que me merece comentário, porque foi aqui que vi o texto e não noutro sítio. Só para que conste: é que eu tenho poucos princípios e gosto de defender os poucos com que me coso.

merdinhas disse...

E que tal seres um dos blogues "pensadores"?

Tive que escolher 10 blogs...

Terás de escolher 5 (ou mais 5 por cada vez que te indicarem) porque uma das minhas escolhas foste tu.

(não é um grupo tupperware...não te zangues)

zazie disse...

ó caralho, tu hoje vieste em má altura, acabei de apanhar com o tótó do Gabriel, ali no post do Arroja a chagar-me os cornos.

Isto vai em cima do acontecimento e, se doer, azar.

Tu és besta. Porque tu sabes muito bem que o Dragão escreve genialmente e não anda em merdas de precisar de palminhas e recomendaçõezinhas nem sharezinhos para nada!

E, se dizes isso, só pode ser por paranóia ideológica. Porque, se calhar, tal como o cromo do Dória, também ficas cheio de cagunfa com o perigo que o Dragão possa causar à nossa bela democracia. Por ser um "facista". Um "facista" que teve o desplante de desafiar a nossa jovem democracia e insultar o heróico povo, com esse poema. Onde quem é satirizado, são os heróicos libertadores dos oprimidos, que andam há mais de 30 anos a tomar para si, aquelas boas palavras de ordem: pão, terra, habitação, saudinha a jorros, e muita liberdade para meter isto ao bolso, sem precisar de grande educação.

Pois, se não foi por isto e se achas que um idiota tem coluna vertebral para fazer insultos de carácter a alguém que não conhece, dizendo-o a quem o cita, então, meu caro Antónimo, o que tu estás a dizer é que também dás cobertura e qualquer acto de cobardia.

Porque, é pura cobardia e grunhice absoluta, alguém achar que é mais prático chamar nomes a um gajo, dizendo-os a uma amiga.

Gente dessa se está à espera que me melindra à tabela, por achar que tem qualquer atributo de superioridade intelectual ou moral para me encostar à parede, sei responder. E respondo já- enfiem a v. culturazinha e julgamentozinho ideológico pelo cu acima.

zazie disse...

Fónix! merdinhas,

Isto hoje está bera. Não te queimes, rapariga. Não te queimes. Eu não sou nemhuma pensadora, eu sou uma vergonha pública

":OP

C'um caraças. E ainda por cima tu és alguém que diz que me conhece muito bem e eu também...

Há-de ser cá um fiasco... este Cocanha...
ahahahaha
Nem sei como é que ainda não fui parar à sopa dos pobres

":O)))))

palavra, eu agora não tenho lata...

ahahaha

Logo 10. Eleges uma badalhoquice desta com um blogue de pensadores e ainda me pedes para queimar mais dez...

Coitados. Acho que não consigo.

Assim como assim, só se for o Dragão, que também já foi parar à fogueira

":O))))))

Antónimo disse...

Esta é que não esperava: responderes-me tu a uma resposta minha, genérica, a uma observação do Dragão... Agora, para lá de fã de soquetes, és a mãezinha dele? O que eu disse está dito e é claro: tu lê lá o que quiseres que, como já deves saber, não me aquece nem me arrefece - mas a diagonal é tal que, cá para mim, o teu apelido deve ser Chung ou Li, já para não dizer Zedong.

Beijocas, que não é com estas que me chega a mostarda ao nariz.

zazie disse...

ahahahhahah

Tens razão, Antónimo. Passei-me e nem li bem. Li apenas aquela cena do cabaré da coxa e do direito do cromo a atirar a indignação para cima de mim e passei-me.

Foi a camarada Xangai-Lina que me empurrou
":O)))

Verdade, só disseste uma grande anormalidade por comparares os teus comentários (que são sempre teóricos) aos do H. Dória.

Porque tu nunca vieste para aqui fazer queixinhas que aquele menino é "facista" e sempre gostou de ver os porbrezinhos na miséria e outras merdas que tais.

Nem disseste que te erguias indignado contra um gajo nas costas dele.

(isso até dava um bruto de mau aspecto platónico)

Antes pelo contrário, és muito homem para defender uma Xangai-Lina, quando algum camarada de nome publicado na lista telefónica a acusa de outras vergonhas idênticas

Beijocas, rapaz.

Foi mesmo de jacto e tinha acabado de chegar a casa até muito bem-disposta.
Mas passei-me com aquela merdoquice do Gabriel a dizer que eu tinha escrito uma frase que é mentira.

A frase foi um link, portanto, se é mentira não é minha e ele que a desmascare e parta os dentes à reacção mas não sacuda.

E toma lá mais uma beijoca repenicada.

É verdade, posso recomendar-te como blogger pensador para aquela coisa da merdinhas?

Eu acho que não consigo juntar 10 cobaias que aceitem ficar chamuscadas à custa disso.

Mas sou sempre uma toina que gosta de retribuir tudo, nem que seja metade de uma bolachinha de água e sal
":O.

Henrique Dória disse...

Resposta final e definitiva a todos: o meu comentário foi deixado aqui porque foi aqui que me deparei com tanta baixeza.Visitei o Dragão há tempos ( aliás, enganei-me no caminho) e não mais lá voltei. Até hoje.Até sempre.Vivendo no Porto até sou benfiquista.
E já agora repito: tive medo ao lutar pela liberdade antes do 25 de Abril. Já passei do limite de idade para ter medo. Sobretudo dum Dragão, uma coisa que apenas está bem ao lado das coisas enumeradas na enciclopédia chinesa.Não preciso de dizer que afirmo na blogosfera o que lhe afirmaria na cara.Melhor, não afirmaria porque ele não merece sequer isso.

zazie disse...

Ó tolinho, mas se foi aqui que reparaste com tanta baixeza, então a baixeza era minha e escusavas de escudar com o Dragão.

Isso deve ser cagunfa crónica. Assim daquela do tipo do gajo que grita: "agarrem-me se não eu mato-o". Ter agora coragem para ser anti-facista fazendo de pide, é poltranice fácil.
Nunca consegui respeitar um cobarde. Eu cá nunca tive medo de nada. E, não ter medo, não se mede em palavras, mede-se em actos.

Já agora, uma informação: Dragão vem de mestre de Kung Fu, à Bruce Lee, não é mera coisa de bola.

Cá para mim sabes o que é que tu tens? dor de cotovelo por não conseguires escrever nem um ponto final ou uma vírgula como ele. Quanto mais um poeminha bacano que até dava um bom jingle

zazie disse...

Uma nota:

Eu nunca diria que lutei pela liberdade antes do 25 de Abril. Acho que é coisa demasiado pomposa só pelo facto de gostar de liberdade e de andar à pedrada e à porrada, com grande gozo, à custa disso.
Quando os "anti-facistas" do PREC ou os filhos do politicamente correcto puxam dos galões, arrumo-os com isso.
Não é para qualquer uma, ter mandado um gorila para o hospital (e o bicho era duro e não fazia parte das animálias do zoo)
":OP

alice disse...

esta tua canção popular é mais lixada do que o meu desenho!

H&M disse...

sim, houve uma revoluçãozita, e os fascistas e toda a classe privilegiada se manteve no poder...apesar do susto e da fugida para o brasil.As elites mantiveram-se e eis o resultado, este belo país outra vez só de privilegiados. A revolução só acaba quando os que eram vivos à 33 anos morrerem.

H&M disse...

aliás começa...

jcd disse...

Isto aqui também está muito giro, sim senhora!

musaranho-coxo disse...

Fazemos o possível. Mas, durante o período revolucionário em curso, há sempre malta que aproveita o estaminé para piquenicar e conspirar.

Antónimo disse...

Que é para isso que os estaminés servem, Sr. jvc.

É pá, ó madrinha: o jeitaço que me fazia um desses pensadores na cristaleira da sala! Tu recomenda-me, mulher, recomenda-me que eu já o estou a ver, entre o artesanato das Caldas e o puto que não pára de mijar, com a mãozita a segurar a cabeça... Força nisso e um obrigado grande e comovido!

zazie disse...

ahahahhaha

este meu afilhado anda tão bem humorado hoje. Amanhã tenho de lhe dar uma prendinha

..........

merdinhas: podes levar

zazie disse...

Que urça. Da maneira que escrevi até parece que a prenda eras tu, um pensador para a merdinhas.

":O))

FMS disse...

Foda-se, querem lá ver que já não posso digladiar-me com a zazie na merda dos musaranhopoemas sem ter que vir aqui dar com esta espécie de escória intelectualóide? Ai o caralho. Não fui nada de feriado, tive gaja em casa e quem tem gajas em casa sabe do que falo. Menos punhetas e mais objectividade, e todos havemos de lá chegar. PqC, gosto muito da zazie mesmo sem nunca lhe ter sentido as feromonas. Ó quique, estiveste mal.

zazie disse...

Ai que coisa mais louca.estiveste a fornicar que nem marmota e agora dizes que vibras e transpoiras com um poema?

Há-de ser por isso que os poetas morrem sempre tísicos mas podres de ricos.

Diz-me só um detalhe, que eu nunca consigo fixar nomes em sigla: tu gostas mesmo de mim ou isso é para disfarçar?

ahahhaha

Sei lá eu o que é FMS, FMI? SMS, SMP, JLP, FLM, é pá esquece, nos últimos tempos no Blasfémias fui insultada por tanto nick que já me baralho toda.

Ainda sou capaz de mandar uma beijoca a quem me chamou puta e à merda um que foi só elogios

Sê bem-vindo ao estaminé, que há por aqui muitos bonecos para quem não gosta de poesia.

":OP

zazie disse...

transpoiras não, queria dizer transpiras

zazie disse...

Ah! mas afinal tu és dos que se indignam com os que se indignaram. Ok, Já vi que tens lá este poema juntamente com tudo o resto. Por acaso, até penso que é mesmo o mais acertado. Misturar tudo e fazer como nos carnavais no Suméria. Emborrachar-se e dizer o nome do bom e do mau até se misturarem

Os gajos é que sabiam. E, nos entretantos, nesses 3 dias de folia, também dormiam com as concubinas todas do reizinho e comiam à grande e à "sumeriana". No último iam à viola, porque festas com estes privilégios só se davam aos condenados

FMS disse...

zaz... it is I. right? moi. ich. zum teufel... Ring coiso. e tal...

zazie disse...

Quem? caralho? não vês que fiquei gumby? ou porque motivo julgas que está ali aquele post com o Kamrada Arroja a queixar-se das dores nos brains?

Estou mesmo tolinha. Diz lá mais um detalhe, tirando a parte das marmotas

Se não me insultas no Blasfémias é porque és artista. Sendo assim, conheces-me da Cris? dos Dias Felizes?

ahahahahaha

zazie disse...

Não és aquele evangélico do sado-maso que eu disse para vir aqui e me contar os detalhes, para os camaradas pastores não o chatearem, pois não? Nem o Fado Alexandrino, por causa de outra coisa...

zazie disse...

AAAH! já sei! és artista e não és mongo esquerdalho e tinhas lá a zazie no metro fula por aquilo estar fechado

":O))))
Beijoca

Também vais ao Dragão?
Vou-me certificar se não és outra sigla dos que eu conheço de lá. Não consigo fixar iniciais
eheh

FMS disse...

Foda-se para ti, oh com mil conas pá! Mandei-te um Kosovel!!!

zazie disse...

aaaaaaaaah és o meu conselheiro poético?

E tinhas esse nome na altura? então não eras um thane zuzu? um ringthane zuzu?

c'um caraças, estás a gozar comigo

FMS disse...

não estou, ate te disse que o outro foi meu cliente, e foi. anda la para o outro canal, va :D ou ha musaranho no cais? we have largo in the key? :D

zazie disse...

és o meu conselheiro poético!!! finalmente!

Já viste o que me aconteceu por teres estado fora 3 dias a fornicar que nem uma marmota?

O meu afilhado até mandou a boca.
Felizmente estás de volta para poder postar uma grande poesia e ficar tudo feliz
":OP

zazie disse...

aahahaha! e também és o lorde da banca???

Não posso crer! um lorde banqueiro e poeta é de meter inveja ao famoso anarquista

Por isso é que me mandavas aqueles mails sibilinos e eu botava tudo no lixo porque pensava que era um bêbado

zazie disse...

sou uma vergonha em poesia. Nunca distingo se é dos copos ou se é um grande poema

":O.

FMS disse...

eh a mesma coisa, somos todos malditos, todos dois a dois, dois pequenos quems, quens, caes, danados, senhor laranja, senhor rosa, senhor castanho, mister hanky e com tudo, vai gozar outro hoje que amanha faço anos e nao me sinto capaz... ja te mando o poema, va.

zazie disse...

então amanhã há Cocanha para poeta!

Mas tu és um grande galgas. Qual banqueiro, qual carapuça. 80% há-de ser verde mas é por ser erva

FMS disse...

nao me fodas, olha quem fala.

FMS disse...

és tu e a rimusi, é só teorias ;)

zazie disse...

é, eu digo-te, eu digo-te sua marmota anarquista

FMS disse...

a cris nem me responde aos posts :(

zazie disse...

Hummmm... ela aos fins-de-semana não costuma pegar no computador.

zazie disse...

Estás a falar da Cris janela indiscreta e Dias Felizes? a menina mais erudita da blogosfera, né?

zazie disse...

mais filósofa artista

FMS disse...

sim a ex-cristina fs

agora a rimusia alves, essa esquece la isso...

Antónimo disse...

Então e este pintelhito? Vem para aqui com caralhadas, a fazer-se homem e depois eu vou lá ao estaminé dele, puxo-lhe as orelhas num comentário ao meu próprio post (não é que o pintelhito me copiou, literalmente, em corta e cola, o post do César Monteiro, que tanto trabalho dactilográfico me deu, e postou lá na chafarica dele, mal, porque é burro, sem fazer nenhuma referência à fonte daquilo?). E que fez o pintelhito, perante o bitch slapping que lhe apliquei? Apagou tudo: o texto do César Monteiro e o meu comentário e deixou só a foto dos putos a enfardarem no Chiado. Não ceder nem a um pintelho.

Bom, e nós? Nunca mais chega o meu pensador: e eu que já tenho um lugarzinho para ele na cristaleira. (Cuidado com estas tuas intimidades com o pintelhito, que ainda apanhas herpes intelectual).

zazie disse...

Do que é que estás a falar?

Eu ainda fico mais passado do que já sou com este meu afilahdo e o outro conselheiro poético.

Quem é o pintelhito? o que faz anos?

Esse ainda nem lhe dei a prendinha.

zazie disse...

aaaah. E tu ainda acreditas em poetas? o poeta é um fingidor. Por mim nunca acreditei numa única palavra vinda de poetas. Aquilo é sempre muita palpitação estética. Se tirar a autoria rimar melhor, ora tira-se.

";O)))

Mas o rapaz é bacano e deve ter tirado a crítica por ficar envergonhado. Depois podia perder esta importante patente de conselheiro que lhe dei, a conselho do musaranho

":OP

José disse...

uma kpk! no kokanha:

The Line of Beauty, A. Hollinghurst

pygarço