Marcello, come here, hurry up!

13 comentários:

Hieronymus Bosch disse...

Não estava aqui ontem "um diabo a arrancar um dente", ou coisa assim?
Fugiu?

cbs disse...

Com isto lembraste-me o MarinoMarini (anos 50): http://www.u24u.com/marini/

"Ha portato il twist a Istanbul e il cha-cha-cha a Beirut"
mesmo a propósito :))

cbs disse...

Ó sr Bosch!
diabos à solta nunca faltaram por aqui...

nem sei se não continua ali um, ora atente bem na imagem :)

Hieronymus Bosch disse...

Ná!...
Este não estava à solta.
A Zazie dizia que ele estava a arrancar um dente.

Hieronymus Bosch disse...

E tinha pés de galinha.
Não nos olhos, os pés mesmo!

[Marina, Marina, Marina! No, no mi lasciare!]

zazie disse...

ahahahaha " e tinha pés de galinha"
":O)))

pois um leitor fez notar que talvez não estivesse a arrancar dente e para efeito da historieta achei melhor retirar. Era um demónio a meter a mãodentro da boca de um homem. Possivelmente para lhe roubar a alma. O dentista demónio que tenho só ataca monges e assim também falhava a chalaça
.........
cbs:
Tenho por cá esse Marino ":O))

beijocas

Hieronymus Bosch disse...

Então sempre foi aqui que eu vi!
É que eu também concordo com esse leitor: é um diabo a puxar a barba a um monge!
Trata-se duma anedota medieval, talvez a mais antiga das anedotas. Seria preciso ver as outras cadeiras para o confirmar:
Dois monges, apostaram entre si qual deles sabia mais nomes de dias de santos (dia de S. José, dia de S. João, etc.)
E apostaram forte: por cada nome que um dissesse ficava com direito a arrancar um pêlo da barba do outro.
Mas um deles era muito mais ignorante que o outro. E já com a cara a arder-lhe em sangue, não lhe vinha à cabeça nem mais um nominho... Irado ao máximo, esqueceu a sua condição de monge e, transformando-se em diabo, agarrou a barba inteira do adversário enquanto berrava: "Dia-de-Todos-os-Santos!!! "
Isto aconteceu num dia 1 de Novembro.

Hieronymus Bosch disse...

Estava de tal modo a viver o papel do monge-diabo que me esqueci de corresponder às beijocas!
Beijocas para si!

zazie disse...

hummm... é possível mas os exemplos que conheço não são tão explícitos. O que aqui esteve não tinha monge e não é assim tão claro que esteja a puxar as barbas. Há quem diga que lhe mete a mão dentro da boca. No outro caso em que é mesmo um monge, arranca-lhe um dente. São exemplares ingleses.

Tem fontes coevas para essa anedota?

beijocas

zazie disse...

aqui está uma. Vou ver onde guardei a outra .Estava num post da janela mas perdeu-se
http://i19.photobucket.com/albums/b159/panotea/dentista.jpg

este não é monge

Paulo Cunha Porto disse...

Nesta o que vejo é um manifesto súcubo a arrancar os olhos do receptor, que a alma... já foi, levada pelas águas. Tempo em que a vida era doce!
Beijocas.

Hieronymus disse...

Tem razão. Nem monge nem barbas.
Fontes coevas não tenho. Foi-me contada (de boca a orelha) por um contemporâneo. Aí por 1500.

Beijocas

esgoto disse...

qual Spielberg qual carapuça!
Ciao, Federico!